Caso Henry: Atraso do laudo Saiba a Causa

No feriado de Tiradentes na semana passada uma forte chuva atingiu a cidade do Rio e foi o Estopim para uma infiltração que fez cair parte do teto do laboratório de toxicologia do Instituto de Criminalística Carlos Éboli por sorte os equipamentos não foram atingidos e ninguém se feriu mas desde então os exames que ali estavam sendo processados estão paralisados é o caso do laudo que pode constatar se havia algum tipo de droga no sangue do Henry Borel morto no dia 8 de Março na Barra da Tijuca o laudo no entanto não é essencial para Conclusão do Inquérito que já possui provas robustas da autoria do crime Segundo a polícia civil o resultado do exame para saber se estavam ou não dopado quando sofreu as 23 lesões que é feito nesse laboratório poderá ser enviado ao Ministério Público, posteriormente a previsão é que o inquérito seja concluído até o fim da semana a suspeita do uso de algum remédio foi cobrada após uma testemunha afirmar a polícia que Monique Medeiros mãe de Henry ministrava diariamente três vezes ansiolíticos ao filho além de um xarope de maracujá para criança dormir a reportagem apurou com agentes que para o exame toxicológico ser feito é necessária a instalação de um ar-condicionado Central no laboratório para isso não é falta de dinheiro e sim mão de obra qualificada para agilizar o processo de compra do equipamento.






0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments