Caso Henry: Veja se a justiça aceitou o pedido de adiamento da reconstrução do caso ou negou

Justiça nega pedido de mãe e padrasto para adiar a simulação, a polícia civil negou na noite dessa quarta feira 31, o pedido da defesa do Dr Jairinho e mãe do menino Henry Borel, Monique Medeiros para adiar a reprodução simulada da morte da criança, as informações são da rádio band News, a reconstituição foi marcada nessa data de quinta feira 1 de abril, as 14hs, no apartamento onde o casal morava na barra da tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, os advogados alegam que Monique sofre de forte quadro depressivo, e por isso não teria condição de participar da simulação, no documento eles também dizem que precisam de tempo para intimar um especialista, e solicitam que a constituição sejam realizada após o dia 12 de abril, segundo a reportagem os advogados disseram que durante a busca e apreensão no apartamento do casal, os policiais não usaram o malote para fazer o transporte de celulares, computadores e documentos e que por isso solicitam que um assistente técnico acompanha a perícia dos equipamentos e também a reprodução do caso do menino Henry Borel.






Faça Parte! Adicione seu e-mail e receba mais informações