Como é o dia a dia de quem luta na linha de frente da COVID-19

Eu diria impossível achar uma pessoa que de alguma forma não tenha sido impactado pela pandemia seja financeiramente da rotina diária e principalmente psicológico e 6019 enfermeiros que trabalham no limite do cansaço e da Saúde Mental muitos profissionais da linha de extensão Nascimento Bruno Oliveira e Bruno Lafaiete ela é supervisora ​​médica do pronto socorro do Hospital Santa Marcelina na zona leste de São Paulo há duas semanas sem saber o que é descanso ah continua intensa quando ela chega ao trabalho a Carolina em frente à 10 até 12 horas na linha de frente do atendimento aos pacientes com a covid-19 e antes do plantão ela pede ajuda o risco de infecção por aqui é constante na área para os pacientes com covid A primeira parada é no setor vermelho vermelho que na verdade é uma emergência covid a porta de entrada de todos os pacientesque estão internados ea gente tem um paciente aqui que tá empolgada com um covid-19 piora ela tem dificuldade de respirar rapidamente a médica decidir que ela precisa ser entubada a paciente é transferido E aí intubação começa no setor crítico três durante o procedimento o quadro piora o clima É tenso mas a situação é estabilizado Severo e é 36 e rápido para conseguir reverter a situação agora que a gente vai achar um espaço aqui nesse setor vermelhogente vai achar um espaço aqui nesse setor vermelhogente vai achar um espaço aqui nesse setor vermelho






Faça Parte! Adicione seu e-mail e receba mais informações