Investigações indicam que criança morta no Rio de Janeiro era alimentada por comida estragada

O caso da menina Ketelen teve novas reviravoltas e segundo investigações, a criança era alimentada com comida estragada em casa pela mãe e pela madrasta.

Após dias dentro dessa casa até entrar em estado vegetativo ela foi agredida com socos e pontapés e golpes até com esse fio de tv a cabo dobrado o crime foi cometido pela mãe da criança Gilmara Oliveira de Farias de 27 anos e pela companheira dela Brena Luana Barbosa de 25 anos.

Isso tudo após a menina ter deixado um copo de leite cair no chão, no mesmo dia ketelin foi empurrada contra a parede contra um barranco de 7 m de altura ela foi socorrida após avó materna acionar o samu a menina foi levada para o hospital de porto real no sul do estado por conta das lesões da polícia militar foi acionada na justiça do rio determinou a prisão preventiva da mãe e da madrasta da criança.

A decisão foi expedida pelo juiz Marco Aurélio da silva durante audiência de custódia o magistrado levou em consideração a gravidade das lesões encontradas em ketelin que apresenta hemorragia intracraniana inoperável e sério risco de vir a óbito ou permanecer em estado vegetativo a menina está em coma em uma unidade particular em resende município vizinho e tem quadro de saúde considerado grave mas estável no hospital a mãe e a madrasta alegaram que uma madeira havia caído na cabeça de ketlin e que ela teria ficado estranha mas os médicos constataram que as visões eram características de agressões.

Já na delegacia elas confessaram o crime e alegaram que agrediram a menina por causa do mau comportamento dela a madrasta brena luane possui outras anotações criminais inclusive por crimes da mesma natureza em depoimento a mãe alegou que brena foi ficando agressivo ao longo do tempo e teve medo de denunciar lá em outubro do mesmo ano gilmara disse que a namorada começou a sentir ciúmes da criança alegando que recebia menos atenção do que ketlyn.

Então segunda mãe começar os episódios de tortura ainda segundo gilmara ketlin vinha se alimentando um mês por apenas uma ou duas vezes por dia por decisão de brena a mãe de brenda já sabia que a filha não gostava de crianças e repudiam comportamento agressivo ah eu queria que ficasse presa todas as duas porque ela pagar não que ela fez para criança porque minha filha não tem filho para ela não tinha direito de tirar a clara adele no rio de janeiro que tá acompanhando o caso direto vai-me dizer agora cobertar a situação da menina.

Não sei que é grave você tá em coma induzido é porque é grave a situação é agora quais as chances você que fez a reportagem da menina escapar com vida e sem sequelas pode começar a responder direto no rio tem uma diferença de som daqui para o rio de janeiro que vale um satélite desce é coisa difícil de explicar pois não segue em coma induzido mas de acordo com o laudo do hospital ela tá em coma mais instável só que de acordo inclusive com a justiça do rio que ter minou a prisão preventiva da mãe e da madrasta a prisão foi justamente pelo estado grave dela e grandes chances de óbito ou estado vegetativo foi isso que tá escrito inclusive na determinação do juiz.






0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments