Saiba por que os trabalhadores ambulantes estão saindo prejudicados

De cliente em cliente, a Kelly corre atrás, corre atrás do sustento, ela tem que vender 200 panos de pratos para comprar um botijão de gás, ela não teve opção, ou saia de casa para vender pano de prato ou a família corria sério risco de passar fome, ela escolheu alimentar os três filhos, Ela diz “saber que você vai olhar para o seu filho e não vai ter o que ele comer, não vai ter uma coisa melhor para ele se alimentar, um pão ou uma bolacha dói muito” como as crianças estão sem aula a ambulante tem que levar os seus filhos para a rua e sofre pelo risco de contagio, ela ficou duas semanas em casa porém a situação apertou, em Belo Horizonte um homem e sua mãe perderam de uma vez a renda da família, mãe e filho vendiam pipoca em frente a uma escola, mas com a suspenção das aulas o negócio parou, eles tinham o seu ganha pão de todos os dias e hoje eles estão nessa situação, os carrinhos deles estão parados, e o homem tem 10 filhos para sustentar o Hebert está tentando viver com a venda de bolos que a mãe faz uma vez por semana.