Vejam quantas pessoas já foram demitidas no Brasil desde o início da pandemia

Trabalhar como motorista de aplicativo não estava nos planos do Luan, perdeu o emprego no ano passado, “hoje eu trabalho mais e ganho menos, minhas filhas estão acostumadas a ter um padrão de vida, ai como caiu então eu fico com um desconforto de não poder dar mais para elas como eu fazia” histórias como a do Luan se repetem em todo país, é que a maior parte da prestação de serviços precisa ser feita pessoalmente, por isso essas empresas foram as primeiras a sofrer os impactos da crise provocada pela pandemia, no Rio de Janeiro a situação é ainda mais grave, já que 70% da economia com estado dependem do setor, um estudo da federação do Rio de Janeiro mostrou que de fevereiro do ano passado a janeiro desse ano, mais de 127 mil trabalhadores que tinham carteira assinada ficarão desempregados, foi a maior queda da história aqui no estado, “o Rio de Janeiro tem uma característica muito específica que é um peso maior do setor de serviços na atividade econômica, por exemplo serviços ligado ao turismo ou setor de entretenimento, é mais forte no estado do Rio do que quando a gente compara com o restante do país, ele se recupera na medida que a gente volta a ter a normalização de circulação das pessoas”.